Pres. Zezinho pacifica a UDN

28/01/2011

Cultura da paz: O Dalai Lama riu muito com as piadas do pres. Zezinho.

O Mais Preparado dos Brasileiros, o futuro pres. Zezinho, é um amante da paz, da harmonia e da concórdia. Sempre pregando a paz, construiu uma carreira política sólida que o credenciou como a maior liderança política da UDN e da Nação Brasileira.

Amante da paz, o Presidente de Nascença vinha manifestando a assessores mais próximos sua preocupação com as belicosas manifestações de alguns setores da UDN. Esses setores vinham se articulando para uma estratégia de guerra fratricida.

Manso como uma pomba, e firme como um leão, o Gandhi do Alto de Pinheiros resolveu agir e articulou, com apoio de seus companheiros da Caverna do Ostracismo, fundos, um movimento pela unidade da UDN que acabou com a cizânia.

Apesar de ser um pacifista, o Cachorro-Lagosta se diz pronto para a guerra, se precisar.

Apesar de sua liderança inconteste possibilitar-lhe ser escolhido por aclamação para todos os principais cargos de direção da UDN simultaneamente, a modéstia e o espírito pacificador do pres. Zezinho falaram mais alto.

Avesso a cargos e ao poder, o Almirante do Tietê anunciou que não pretende ocupar nenhum cargo, esvaziando a articulação da minoria da UDN que desejava declarar guerra à sua brilhante liderança.

Mostrando desprendimento que só os grandes homens possuem, o Maior dos Brasileiros designou para presidir a UDN o sr. Cachorro-Lagosta, experiente quadro udenocanino caracterizado pela mansidão, lealdade e simpatia.

A insistência da minoria sem representatividade em levar a guerra às últimas consequências despertou no Maior dos Filhos da Mooca uma ira santa. A ávida sanha dos seus opositores pelo poder chegou até o Instituto Menestrel das Alagoas e Alagados, importante think tanque udenista. Dada a inegável superioridade de seu Majestoso Encéfalo, o Presidente de Nascença seria a pessoa mais indicada para dirigir este centro de estudos que é o  pólo irradiador de sabedoria aquática.

O pres. Zezinho gosta de coração de estudante desde criança.

Mas, novamente, o Almirante do Tietê abdicou da honraria e  indicou o sr. Milton Nascimento para a presidência, agradando, assim, a sessão mineira da UDN. O instituto passará a funcionar em sua nova sede, na Av. Marginal Serra, em São Paulo. A medida também resolveu o velho complexo de inferioridade mineiro, pois  Tancredo Neves teria afirmado, ao olhar para fora da janela do edifício: “não é igual a Copacabana, mas já é um quase um mar”.

A operação de pacificação completou-se com a definição da liderança da UDN na Câmara dos Deputados.  Com o auxílio de seus muy amigos Tancredo Neves e Geraldinho do Vale, o Pacificador da  Nação articulou um manifesto subscrito pela quase totalidade da bancada, defendendo a candidatura do sr. D. Nojeirinha Junior, de tradicional famiglia udenoruralista da Califórnia.

Mão grande e benta: os novos dirigentes da UDN foram abençoados pelo pres. Zezinho (direita).

Apenas o sr. Aluísio Biggs de Oliveira opôs-se à iniciativa, defendendo que o próprio pres. Zezinho deveria ocupar a liderança na Câmara, mesmo não sendo deputado, mas o sr. Paulo Caixa Preta 2 (assessor para assuntos propinoviários do pres. Zezinho) deu-lhe 300 mil razões para mudar de idéia.

Com esses movimento hábeis, o Maior dos Brasileiros conseguiu seu objetivo: manteve a UDN uma agremiação pacífica e harmoniosa, com a imensa maioria de seus membros devotando-se a mais profunda admiração e respeito. Demonstrou que não precisa de cargos, pois seus indicados assumiram as principais funções na UDN, mas continuará sendo ele o Iluminado Guia que conduzirá a UDN até onde a maioria dos brasileiros deseja vê-la.

Comentário da tia Carmela

QUADRILHA: UDN comemorou com uma bela festa junina em volta da fogueira das vaidades.

O Zezinho sempre gostou de brincar de guerra. Ele e os moleques pegavam uns cabos de vassoura e diziam que eram fuzis, e usavam as panelas das mães como capacete. O Zezinho sempre queria ser da turma dos americanos, e no meio da brincadeira, em vez de fingir que atirava com o cabo de vassoura, saía correndo atrás dos moleques batendo com o cabo de vassoura na cabeça deles e gritando “guerra é guerra,  quem não é meu amigo se ferra!” O Reinaldinho Cabeção ia atrás, tentando fazer o mesmo, mas sempre algum moleque pegava ele e dava uma surra. Ele apanhava por ele e pelo Zezinho…


MG em festa: Pres. Zezinho vai restaurar pirâmide de Tancredo

19/01/2011

Geologia difícil: A pirâmide de Tancredo corre o risco de afundar em uma mistura heterogênea de argila e água.

Entre os múltiplos campos do conhecimento dominados pelo  Mais Preparado dos Brasileiros, o futuro pres. Zezinho, está a Engenharia.

Como é sabido, o Presidente de Nascença fez profundos estudos politécnicos mas não chegou a comparecer à cerimônia de formatura porque foi para o Chile, onde já o esperavam para fazer o mestrado em Enolatria na Universidade Concha y Toro.

Por conta de sua generosidade e competência incomparáveis, ofereceu-se a ajudar  seu mui amigo Tancredo Neves (UDN-MG) na restauração da sua nova pirâmide administrativa, construída em Belo Horizonte.

A pirâmide de Tancredo, destinada a funcionar como templo, mausoléu e casa de espetáculos, enfrenta problemas sérios que exigem a ação dos mais capazes dentre os engenheiros.

Tancredo resolveu aceitar a oferta do pres. Zezinho depois de receber uma preocupante mensagem em seu telefone celular,  durante seu passeio matinal na praia de Copacabana. A mensagem trazia fotos dos vários problemas surgidos  em sua grande obra.

Engenheiro do Século

Para a empreitada, o Gênio da Construção Nacional já convocou seu inesquecível amigo e assessor para assuntos propinoviários e concussoconstrutivos, sr. Paulo Caixa Preta 2.

O pres. Zezinho vai usar toda a sua experiência em obras de contenção de enchentes na reforma da pirâmide administrativa de Tancredo.

Além de conhecido admirador de jóias, o  sr. Paulo gerenciou uma das obras que demonstraram a capacidade técnica inigualável do Mais Completo Gestor Público: os viadutos cadentes do Robanel.

Este grande feito da engenharia nacional garantiu ao  Mais Competente dos Engenheiros o Prêmio Engenheiro do Século da Associação dos Engenheiros da UDN. O segundo e o terceiro  lugares também  foram ofertados ao pres. Zezinho, pelas maravilhosas obras da Av. Marginal Serra e as obras contra enchentes em S. Paulo. O pres. Zezinho ainda recebeu a menção honrosa, pelas obras de reforma da Caverna do Ostracismo, onde reside atualmente com o ex-sabichão FHC.

Agradecimento

O sr. Tancredo Neves ficou muito grato ao Engenheiro do Século por ter se disposto a recuperar sua pirâmide administrativa. Apesar de ter estado lá poucas vezes, o faraó mineiro disse gostar muito da construção e não queria vê-la afundar no terreno barrento e úmido sobre a qual foi construída, o que atrapalharia sua mumificação futura.

As rachaduras da pirâmide administrativa de Tancredo não afetam o clima de concórdia entre as seções paulista e mineira da UDN.

O pres. Zezinho disse para o sr. Tancredo não se preocupar, pois poucos engenheiros entendem do assunto como ele. Lembrou que, durante sua estada à frente do governo da Locomotiva da Nação, passou três anos fazendo grandes obras em lamaçais e nunca teve nenhum problema nem recebeu nenhuma crítica.

Fontes da UDN, no entanto, acham que há algo estranho nessa história. O pres. Zezinho teria comentado com assessores “porque ele tem uma pirâmide e eu não tenho?” antes de oferecer ajuda.

Por sua vez, o líder das alterosas teria ficado ressabiado com a ajuda oferecida e comentado discretamente com tia Nastácia: “O Zezinho nunca fez um favor na vida. A gente de Minas não aceita que lhes digam o que fazer, mande o Amaury vigiar esse Zezinho”.

Comentário da tia Carmela

QUADRILHA: Tia Nastácia vai comandar a festa junina da UDN das Alterosas na pirâmide de Tancredo.

O Zezinho sempre gostou de brincar na lama. Quando ele era moleque, lá na Mooca, sempre que chovia ele chamava o Reinaldinho Cabeção e outros moleques para brincarem em um terreno baldio lá perto da Rua Borges de Figueiredo, onde hoje tem uns prédios. O terreno tinha muito barro. Com a chuva, aquilo ficava uma lameira só. A brincadeira que o Zezinho mais gostava de fazer era de apostar quem se sujava menos. Cada moleque colocava uma moeda em uma latinha e eles iam para a parte mais lamacenta. Quando o Zezinho contava até três, os moleques tinham que sair correndo pelo lamaçal e chegar do outro lado. O  Zezinho gritava “Três!” mas não saía correndo. Enquanto os moleques se enlameavam todos, ele pegava a latinha com o dinheiro e fugia. Ele ficava com o dinheiro e os moleques que acreditavam nele saíam todos sujos da brincadeira…


Lançado selo em homenagem ao Pres. Zezinho

09/01/2011

Apesar do valor de face ser US$ 0,44, colecionadores estão pagando US$ 100 mil pela peça.

O Mais Preparado dos Brasileiros, o futuro pres. Zezinho, recebeu mais uma enternecedora homenagem de seus admiradores.

Desta vez, foram os amigos do Grande Irmão do Norte que fizeram um belo tributo ao Presidente de Nascença.

O pres. Obama determinou ao Serviço Postal dos EUA a confecção de um lindo selo de US$ 0,44 em homenagem ao Maior dos Filhos da Mooca, dentro da série postal “Friends of America”.

Além dos méritos próprios do pres. Zezinho, a decisão também se baseou na  sempre generosa solidariedade panamericana.

Somente grandes personagens têm a honra de ser tema de selo nos EUA.

Segundo fontes da CIA (CARACU Inteligency Agency), Obama teria ficado preocupado porque o pres. Zezinho estaria dando mostras de contrariedade com o lançamento do selo homenageando o usurpador do planalto.

Repercussão

A acolhida da novidade filatélica foi a melhor possível, nos dois lados do hemisfério.

Na Disneylândia, o novo selo é um grande sucesso. Legiões de turistas brasileiros fazem fila na agência de correio do parque de diversões para mandar postcards para seus amigos e familiares com a imagem do Grande Patriota.

Outros países também lançaram selos homenageando o pres. Zezinho.

A idéia teve grande aprovação na pátria adotiva do Novo Lincoln. Líderes de importantes entidades filantrópicas do país, como a Independent Petroleum Association of America (IPAA) e a National Rifle Association aplaudiram a iniciativa.

No Brasil, o novo selo estadunidense tornou-se um ícone da resistência contra a indevida homenagem dos Correios ao usurpador do planalto. Revoltadas por terem que usar um selo com a figura tão disgusting, os brasileiros importam os selos do pres. Zezinho para colá-los nas cartas, manisfestando sua revolta contra mais essa inaceitável apropriação do Estado pelo polvo petista.

O sr. Reinaldinho Cabeção tem prática em lamber o selo do pres. Zezinho.

O novo selo tem gerado uma mudança nas práticas postais. Tradicionalmente, as pessoas lambem os selos para colá-los nas cartas.

No caso do selo do pres. Zezinho, além de lambê-lo, os empolgados admiradores têm beijado a expressiva fotografia do Almirante do Tietê que embeleza a inesquecível relíquia filatélica.

Comentário da tia Carmela

QUADRILHA: UDN fez uma bela festa junina para comemorar o sucesso postal do pres. Zezinho na Disneylândia.

O Zezinho sempre gostou de selos. Quando era criança, ele chegou a fazer coleção. Ele convenceu a molecada a fazer coleção também. Quando todos estavam colecionando, ele resolveu lançar um selo com a cara dele. Pegou uns retratos três por quatro, colou em uma cartolina e escreveu “BRASIL – Correios – Cr$ 1,00″, como se fosse um selo. Aí ele marcou uma reunião na casa dele, com os moleques que ele convenceu a colecionar selos. Na reunião, ele mostrou os selos com a cara dele e disse para os meninos que um dia ainda valeriam uma fortuna. E ofereceu para os meninos trocar um selo daqueles pela coleção inteira de cada um. Os moleques ficaram muito bravos e foram embora. Só o Reinaldinho Cabeção aceitou fazer a troca…


Pres. Zezinho lança candidatura de Reinaldinho Cabeção

05/01/2011

Desde crianças, o pres. Zezinho e o sr. Reinaldinho Cabeção gostam de trocar de lugar.

Como grande líder que é, o Mais Preparado dos Brasileiros, o futuro pres. Zezinho, sabe que não basta ser o maior, é preciso ter reservas de alto nível.

Por isso, o Presidente de Nascença resolveu preparar um grande quadro político à altura de seu eleitorado para substituí-lo nos intervalos entre um par de mandatos e outro.

Entendendo que o sr. Reinaidinho Cabeção tem um talento inato para a retórica política e opiniões sempre corretas e idênticas às suas, o Maior dos Filhos da Mooca determinou que o prestigioso homem das 50 mil letras fosse preparado para a honrosa missão.

Para preparar o sr. Reinaldinho Cabeção, a UDN montou uma escola de formação política (na foto, aula de ética com a ex-cleptogovernadora Ymelda Cruzes).

A UDN decidiu, então, preparar o sr. Reinaldinho Cabeção para a sucessão do Mais Competente dos Homens Públicos, em 2022. Até lá, o honestíssimo jornalista de programa deverá ganhar experiência disputa ocupando cargos menores que lhe darão o devido traquejo, segundo informa o site do Prof. Hariovaldo de Almeida Prado (UDN-FL).

O cronograma acertado é o seguinte:
2011: vice-presidente da UDN (na chapa encabeçada pelo Cachorro-Lagosta);
2012: vereador na cidade paulista de Dois Corgo;
2014: senador por S. Paulo;
2018: governador de S. Paulo, sucedendo Geraldinho do Vale;
2022: presidente da república, sucedendo o Presidente de Nascença;
2026: senador, novamente, para que o Presidente de Nascença volte ao seu lugar de direito;
2034: presidente da república, para manter o lugar quentinho para o Presidente de Nascença;
2038: senador, mais uma vez, para que o Presidente de Nascença volte à sua condição natural;
2050: a ser definido na ocasição pelo Presidente de Nascença.

Repercussão

O pitta de estimação do pres. Zezinho usou seus contratos para pedir para uma importante multinacional patrocinar o banquete.

A nova decisão do pres. Zezinho foi muito bem recebida pelas principais lideranças da UDN.

O ex-sábio FHC promoveu um jantar em homenagem ao novo grande representante do Povo Eleito Bandeirante, no refeitório da Caverna do Ostracismo.  A entusiasmada platéia manteve-se acordada nos primeiros dez minutos de seu magistral discurso. Tendo como entrada canja de galinha e prato principal papinha de mandioquinha e batata, o convescote foi um sucesso. O  filósofo Heráclito de Éfeso (PFL-PI) era um dos mais empolgados, e comeu a papinha dele e a de vários moradores que estavam com constipação intestinal.


A srta. Soninha Copélia ficou emburrada: "Não sei o que Zezinho viu naquele cabeção".

Na imprensa, a decisão do Ungido da Barão de Limeira teve a melhor acolhida possível. Os jornalistas de programa em peso publicaram notas elogiosas em suas quinta-colunas a serviço da Pátria.

A Revista Mais Vendida do Brasil deverá lançar uma edição comemorativa, inteiramente dedicada ao sr. Reinaldinho Cabeção.

Os repórteres de aluguel da Av. Marginal Serra trabalham a todo o vapor, pois o importante periódico também lançará uma edição especialmente voltada aos eleitores infantis paulistas, explicando as idéias do sr. Reinaldinho Cabeção em frases simples,  desenhos coloridos e infográficos.

A nota triste do evento foi o comportamento da ciclonudista Soninha Copélia, que, visivelmente alterada, tirou a roupa e recusou-se a participar do brinde que homenageou o sr. Reinaldinho Cabeção, falando para quem quisesse ouvir: “O que ele tem que eu não tenho? O que ele faz que eu não faço melhor?”

Comentário da tia Carmela

QUADRILHA: UDN fez uma bela festa junina para comemorar a candidatura de Reinaldinho Cabeção a vereador em Dois Corgo.

QUADRILHA: UDN fez uma bela festa junina para comemorar a candidatura de Reinaldinho Cabeção a vereador em Dois Corgo.

O Zezinho sempre gostou de colocar o Reinaldinho Cabeção para trocar de lugar com ele. Uma vez, quando estavam no ginásio, tinha eleição para monitor da classe, mas ninguém queria votar no Zezinho. Como ele sabia que ia perder, falou para o Reinaldinho Cabeção: “Vamos trocar: você sai candidato.” O Reinaldinho Cabeção não entendeu, e o Zezinho explicou: “Vamos fingir que brigamos, você sai candidato, e quando você ganhar, faz tudo o que eu mandar”. Quando teve a eleição, o Reinaldinho Cabeção perdeu por um voto. O outro menino candidato teve um voto a mais que ele e o Zezinho teve um voto. O Zezinho ficou muito bravo e falou com o Reinaldinho Cabeção: “Quem foi o idiota que votou em mim? Eu nem era candidato! Acabou com o nosso plano!”. Aí o Reinaldinho Cabeção, todo sem jeito, falou: “Fui eu quem votou em você Zezinho. Sabe o que é? Na hora, não consegui me controlar e escrevi seu nome na cédula.” O Zezinho deu uns croques na cabeça do Reinaldinho Cabeção, chamou ele de burro, estúpido, ignorante e mentecapto e ficou uma semana sem conversar com ele. O Reinaldinho Cabeção ficou tão triste por causa do Zezinho não falar mais com ele que chegou a ficar doente…


Natal feliz: povo faz vaquinha e compra pijama para o pres. Zezinho

24/12/2010

CONNOISSEUR: Para um famoso bispo de Guarulhos, pijama listrado é mais adequado à liturgia do cargo.

O Mais Preparado dos Brasileiros, o futuro pres. Zezinho, recebe, nesta noite, um belo presente de Natal.

Cerca de 55 milhões de brasileiros fizeram uma grande mobilização para dar um presente de Natal para o Presidente de Nascença, em agradecimento pela sua ida à Ponte que Caiu.

Espontaneamente, populares organizaram-se para adquirir um pijama listrado para o Maior dos Brasileiros, para que ele possa passar com elegância  suas tardes na Caverna do Ostracismo, fundos.

Diogo de M. também ganhou um pijama igual ao do pres. Zezinho.

Nesses momentos de ócio e conspiração, ao lado do ex-sabetudo FHC, o Maior dos Filhos da Mooca precisa estar vestido adequadamente, o que motivou a organização da enorme vaquinha.

PYJAMA TRENDS

A aquisição do pijama também serviu como marco para a nova carreira do Cacique Merendinha.

Desempregado e desconsolado com o fim de sua carreira parlamentar, o silvícola buscava o que fazer, quando lhe sugeriram seguir a carreira de  consultor de moda.

O pres. Zezinho ganhou sua primeira biografia aos dez anos.

Empolgado com a nova carreira, o bom selvagem usou todo o seu conhecimento de fashion trends para ajudar a escolher todo um guarda-roupa de pijamas para o Almirante do Tietê.

Entretanto, o responsável pela vaquinha, o assessor para assuntos propinoviários do pres. Zezinho, sr. Paulo Caixa Preta 2, declarou que o dinheiro só foi suficiente para comprar um pijama, o que causou estranheza. Pelo menos, o pijama é de seda.

Acreditava-se que os recursos coletados dariam para comprar vários pijamas, ou,  pelo menos, uns dois.

VAQUINHA

A srta. Soninha Copélia não contribuiu para a vaquinha. A versão oficial é de que a distinta líder cybertucana foi passar uma temporada no Pantanal, e lá não há caixa eletrônico.

A vaquinha da UDN fez muito sucesso em ambiente aquático, descolado e enfumaçado.

A versão parecia não fazer sentido, pois a UDN tem forte presença nas regiões pantanosas.

Fontes da Caverna do Ostracismo desmentiram essa versão inverossímil e informaram que a eminente atleta ciclonudista teria ficado enciumada, pois achava que era direito dela escolher o pijama do pres. Zezinho.

Comentário da tia Carmela

QUADRILHA: UDN fez uma bela festa junina para comemorar o pijama novo do pres. Zezinho.

O Zezinho sempre gostou de pijama. Quando era criança, lá na Mooca, uma vez ele convenceu  os moleques a irem todos de pijama para a escola, no dia seguinte.  Só que o Zezinho levou o uniforme na bolsa. Naquela época, o sinal tocava e as crianças tinham que fazer fila no pátio, para cantar o Hino Nacional. Um pouco antes do sinal, ele tirou o pijama e vestiu o uniforme. Quando a diretora viu os moleques de pijama na fila, cantando o Hino Nacional, ela ficou furiosa, mandou parar de cantar o hino e levou os moleques de pijama para a diretoria. Levaram todos uma suspensão, menos o Zezinho. No dia seguinte, o Reinaldinho Cabeção foi todo choroso perguntar pro Zezinho: “por que você nos traiu?”. O Zezinho deu um croque na cabeça do Reinaldinho Cabeção e disse: “quem manda ser trouxa?!”. Aí, o Reinaldinho Cabeção falou: “puxa, Zezinho, como você é esperto!”.


Diogo de M. muda-se para a Caverna do Ostracismo

12/12/2010

As esclarecidas e consistentes opiniões do sr. Diogo de M. inspiraram várias obras-primas da literatura nacional.

O Mais Preparado dos Brasileiros, o futuro presidente Zezinho, participou ontem da cerimônia de recepção do novo morador do  Retiro do Udenista, situado na Caverna do Ostracismo, fundos.  Trata-se de seu ex-assessor para assuntos culturais, o sr. Diogo de M., o mais  importante intelectual das salas de espera de consultórios do Brasil.

Em seu discurso de acolhida, o Presidente de Nascença elogiou os grandes dotes mentais do sr. Diogo de B. e agradeceu seu esforço ao longo dos últimos anos.

Nesse período, o eminente intelectual murídeo foi um dos mais fiéis escudeiros do Maior dos Filhos da Mooca,  na encarniçada luta contra o usurpador do planalto e contra a usurpadora-mirim.

A cerimônia foi bastante discreta, porque o sr. Diogo de F. anda se escondendo de uns cobradores e oficiais de justiça.  Além do pres. Zezinho, compareceram Caetano, ex-gênio e atual cozinheiro da Caverna do Ostracismo e o assessor Reinaldinho Cabeção, além de mais uma meia dúzia de jornalistas de programa da Revista Mais Vendida do Brasil.

Os eleitores infantis paulistas ficaram muito tristes porque não vão mais poder ler as edificantes opiniões do sr. Diogo de M.

Charmoso como sempre, o sr. Diogo de E. vestia uma belíssima fantasia de Colombina, e chegou perguntando aonde estava o Arlequim. Os presentes entreolharam-se, sem compreender, até que o Presidente de Nascença esclareceu:  o silvícola não está; foi comer merenda numa escola aqui perto.

O sr. Diogo de C. ficou muito contente com seus aposentos, uma confortável quitinete especialmente preparada para suportar suas crises existenciais. A chamada quitinete existencial foi equipada com doações de vários próceres da UDN.

O sr. Geraldinho do Vale doou um belo conjunto de cilício e disciplina; Arnaldo Jabá doou uma coleção de seus filmes e o ex-sábio FHC colaborou com um elegante volume com uma seleção de seus mais emocionantes discursos. O ex-humorista de fogo, sr. Marcelo de M., prometeu contribuir com uma caixa de scotch, mas só chegou metade.

Parece que o sr. Diogo de M. dedicará seus dias no aprazível valhacouto espeleo-udenista a soltar pipas: a srta. Francine De L’Herbe doou umas folhas de papel de seda para o enxoval da quitinete existencial da Caverna do Ostracismo.

O sr. Diogo de B. será substituído na Revista Mais Vendida do Brasil por outro intelectual de origem italiana, que já está recebendo o treinamento adequado, conforme se pode assistir no vídeo abaixo:

Carta-testamento

Sempre épico e consciente de seu relevante papel na história, o sr. Diogo de B. escreveu uma bela carta-testamento, publicada pela Revista Mais Vendida do Brasil.

Apontada pelo eminente filósofo e acadêmico, sr. Merdoval Pedreira, como um documento mais importante que a carta-testamento de Getúlio Vargas, a carta do sr. Diogo de F. emociona pelo tom pungente e pelo seu grandioso comprometimento com o futuro da nação.

Segundo fontes do departamento literário da UDN, o sr. Diogo de M. teria escrito a carta em seu recente retiro em Veneza. Ele havia se refugiado na cidade para fugir de um credor que estava no seu pé, mas, acostumado à fama nas terras brasileiras, desistiu de se alojar na cidade dos ratos. Lá, era apenas mais um.

Comentário da tia Carmela

QUADRILHA: UDN fez uma bela festa junina para comemorar a patriótica chegada do sr. Diogo de M. à Caverna do Ostracismo.

Esse aí não é aquele rapaz que aparece num programa de televisão que eles falam de Nova Iorque? Ele tem bem cara disso mesmo, um desses playboyzinhos metidos a besta que se acham melhores e mais espertos que os outros.  O Zezinho tinha um amiguinho assim, quando era criança, lá na Mooca. Não lembro o nome dele, mas era o mesmo jeito desse aí. O pessoal dizia que o  menino era a alegria da molecada, todo mundo judiava e se aproveitava dele: tomavam os brinquedos, roubavam o lanche no recreio. Mas o moleque também não era flor que se cheirasse. Volta e meia ajudava o Reinaldinho Cabeção a falar mal dos outros. Uma vez, o Zezinho mandou o Reinaldinho Cabeção oferecer uma revista do Pato Donald para esse moleque, para ele ajudar a espalhar umas mentiras sobre um menino que tinha brigado com o Zezinho. O moleque saiu fazendo fofoca e xingando o tal menino. Acabou indo parar na diretoria e disse que o Zezinho tinha mandado ele fazer aquilo. O Zezinho, claro, negou. O moleque pegou uma suspensão, ficou sem o Pato Donald e ainda levou uma surra do irmão mais velho do menino de quem ele tinha espalhado as mentiras…


Pres. Zezinho vai lecionar na Escolinha do Prof. Gilmar

09/12/2010

Pecuniosus homo nullam pertimescit culpam: O prof. Gilmar Dantas é um homem justo.

Homullus ex argilla et luto fictus, o mais preparado dos brasileiros, o futuro presidente Zezinho, novamente mostrou que sua generosidade não tem limites.

O Presidente de Nascença resolveu dedicar parte de seu invalorável tempo à docência, com o intuito de formar novas gerações para ajudá-lo a dirigir os rumos da Pátria e a lutar com ele  pelo direito e pela justiça. Sapientia abscondita et thesaurus invisus, quae utilitas in utrisque?

Per actum caritatis, o Maior dos Filhos da Mooca aceitou convite do líder da UDN no STFHC (Supremo Triunfal Fabricador de Habeas Corpus), professor Gilmar Dantas, para lecionar em sua escolinha.

Os alunos do pres. Zezinho já sabem tudo sobre o Decreto 2848/40 e a Lei 7210/84

A escolinha do prof. Gilmar é conhecida pela sua capacidade de congregar os mais doutos dos brasileiros a preparar os mais proeminentes operadores do direito. Dezenas de órgãos públicos generosamente financiam tão essencial instituição, privatum bonum publico est praeferendum.

Omnes eiusdem farina, o pres. Zezinho e o prof. Gilmar são amigos de longa data e antigos companheiros de luta no tempo do saudoso governo do ex-pensador FHC.  O prof. Gilmar teria recebido um telefonema do pres. Zezinho em outubro, oferecendo-se para contribuir com a escolinha depois das eleições.

Alto nível: O dep. Justo Veríssimo também leciona na escolinha.

Questionado se seria adequado o Presidente de Nascença lecionar na sua escolinha, mesmo não tendo diploma de bacharel em Direito, o professor Gilmar mais uma vez mostrou sua exuberância jurídica: “o pres. Zezinho é homo multarum litterarum e não precisa de diploma para nada; se precisar, a gente arruma um em Cornell; se não arrumar, eu resolvo”.

Nova fase

Magistratus vilem virum arguit: o pres. Zezinho intuiu que o sr. Gates de Souza e o prof. Gilmar fazem uma boa dupla.

Segundo fontes da Caverna do Ostracismo, fundos, o Maior de Todos os Brasileiros está muito animado com sua nova fase. Cheio de animus docendi et decipiendi, teria dito a auxiliares que não vê a hora de começar sua atividade docente, para arrancar a juventude às garras sórdidas da ignorância.

Magna negotia magnis adiutoribus egent, e o pres. Zezinho fez apenas uma exigência, já atendida pelo prof. Gilmar: que fosse contratado como secretário da escolinha seu ex-secretário para assuntos gráficos, sr. Paulo R. Gates de Souza, injustamente demitido pelo sr. Geraldinho do Vale.

Comentário da tia Carmela

QUADRILHA: UDN gosta muito das festas juninas da escolinha do prof. Gilmar.

O Zezinho sempre gostou de brincar de professor. Quando ele era criança, às vezes ele pegava os meninos mais novinhos para brincar de escolinha. Ele era sempre o professor. O Reinaldinho Cabeção sempre pedia para ser o melhor aluno, mas o Zezinho sempre dizia: “Você não tem capacidade pra isso, Reinaldinho. Por que você acha que eu só chamo você de Reinaldinho Cabeção?” A parte que o Zezinho mais gostava da brincadeira era castigar os moleques. Ele batia neles de palmatória, fazia ajoelhar no milho e escrever no caderno mil vez a frase: “O Zezinho é o Mais Preparado dos Alunos do Ginásio Professor Antonio Firmino de Proença”. Às vezes, o Reinaldinho Cabeção fazia alguma coisa só para poder receber esse castigo…


Seguir

Obtenha todo post novo entregue na sua caixa de entrada.

Junte-se a 41 outros seguidores