Gov. Zezinho contrata Gilbertinho da Vila para combater Loira do Banheiro

29/03/2010

Revelações chocantes da Revista VEJA: Policial paulista infiltrado em família de roqueiros petistas descobriu as ligações entre a Loira do Banheiro, o PT e remanescentes do grupo terrorista alemão Baader-Meinhof.

Sempre preocupado com a melhoria da educação paulista, o Mais Preparado dos Brasileiros, o gov. Zezinho, resolveu intensificar o combate à maior das causas do fracasso escolar de umas poucas crianças remelentas alunas da rede pública estadual.

Para dar cabo de tão nobre fim, o Presidente de Nascença organizou uma cruzada contra o maior inimigo da educação paulista, a Loira do Banheiro (PT-SP).  Segundo o Secretário de Educação e Assuntos Gráficos, o sr. Paulo R. Gates de Souza, esse infame ectoplasma vermelho tem despertado pavor nas crianças, fazendo com que não consigam se concentrar nos estudos. Com isso, nem mesmo as revolucionárias apostilinhas da gráfica Plural, entregues aos regiamente remunerados professores paulistas, conseguem que essas crianças mantenham o mesmo desempenho escolar de primeiro mundo da maioria de suas coleguinhas.

A perseguição ao gov. Zezinho pela Loira do Banheiro já é antiga, e remontaria, segundo a tia Carmela, ao uso indevido da imagem da terrível fantasminha nada camarada pelo menino Zezinho nos tempos da Mooca (veja comentário da tia Carmela abaixo). Há alguns anos, a petista das cloacas escolares travou áspero debate público com o Maior dos Brasileiros, dirigindo-lhe injuriosas palavras que revoltaram o Brasil:

Para combater essa petista infiltrada no meio educacional, inicialmente o Maior dos Próceres da Educação Nacional tentou usar policiais infiltrados no além, usando a bem sucedida experiência com a greve dos professores. Contrataram-se, os médiuns da Associação Médius Reunidos para o Desenvolvimento Escolar (MERDESCOLA), OSCIP criada para esse fim e dirigida pela prima de um tio do irmão de um figurão tucano e pelo cunhado do sogro de um tio-avô do dono de uma empresa jornalística.

Apesar de terem recebido cerca de R$ 3.725.222,74 , os funcionários da prestigiosa organização filantrópica não conseguiram que nenhum espírito de policial convencesse a Loira do Banheiro a parar de importunar as criancinhas paulistas. Mesmo assim, a MERDESCOLA recebeu renovação do contrato para novas tentativas, porque o Mais Brilhante dos Brasileiros não quis desapontar os amigos.

Sempre ágil, como todo grande gestor, o Mais Competente dos Homens Públicos então resolveu acionar o maior educador da Vila Madalena,  Gilbertinho da Vila.  Sempre filantropo, Gilbertinho da Vila criou uma associação especialmente para a nova tarefa, a Associação Aprendizes de Caça-Fantasmas da Vila Madalena. Generoso e desapegado dos bens materiais, aceitou ser contratado pelo mesmo e irrisório valor de R$ 3.725.222,74.

Gilbertinho da Vila produziu panfleto alertando contra os perigos da Loira do Banheiro para a educação.

O novo responsável pelo combate à Loira do Banheiro não hesitou em rapidamente começar seu trabalho. Convocou seus amigos a um jantar em um modesto bistrô da Vila Madalena para discutir as possibilidades de lançar uma campanha de esclarecimento junto às crianças de um bairro da periferia da Zona Sul da Capital, para ensiná-las que não é preciso ter medo da Loira do Banheiro porque o mundo é bonito, florido e todos se ajudam.

Os amigos de Gilbertinho da Vila, pessoas simples e antenadas com causas sociais, aceitaram fazer um mutirão de esclarecimento em duas escolas públicas do bairro, e já pediram inclusive autorização aos traficantes que controlam o bairro.

Também está sendo organizado um show do Palavra Cantada na Praça do Pôr do Sol, no qual as crianças com medo da Loira do Banheiro que morem no Capão Redondo e no Jardim Ângela terão entrada gratuita. Sempre sensível às necessidades das crianças pobres, Gilbertinho da Vila teve o cuidado de providenciar que sejam vendidos gelinho e  picolé Brasinha, pois sabe que as crianças pobres não terão dinheiro para pagar o Häagen-Dazs.

Comentário da Tia Carmela

Verdade seja dita, o Zezinho nunca teve medo da Loira do Banheiro.  O que ele gostava mesmo era de espalhar o medo entre as crianças na escola. Uma vez, ele pendurou um lençol branco com umas manchas vermelhas em um arame e enfiou pela janela do banheiro das meninas. Foi uma gritaria danada. Ele e os outros moleques riram muito. Só o Reinaldinho Cabeção não riu, porque ele também morria de medo da Loira do Banheiro e nem podia ouvir falar no nome dela…


Programa Maquete S. Paulo VI: reforço à excelência da educação paulista

13/03/2010

O secr. de educação e assuntos gráficos mostrou o respeito que tem pelos professores.

A capacidade de inovação e arrojo do Mais Preparado dos Brasileiros, o governador Zezinho, parece infindável.  Dando continuidade à mais responsável das ousadias na gestão pública, o Programa Maquete S. Paulo, o  Presidente de Nascença inaugurou ontem uma nova forma de melhorar o já excelente nível da educação pública paulista.

Trata-se da maquete de aumento salarial, oferecida aos professores da rede pública.   No maior programa de distribuição de maquetes do mundo, cada um dos professores da rede estadual de educação ganhou uma bela maquete de aumento salarial, no valor de BM$260 (260 dinheirinhos de banco imobiliário).

Agradecidos, professores homenageiam o Presidente de Nascença

Para demonstrar o quanto ficaram gratos, os valorizadíssimos educadores paulistas acorreram em romaria à Secretaria de Educação e Serviços Gráficos do Estado de S. Paulo, para render homenagem repleta de gratitude ao Mais Competente dos Gestores Públicos e a seu valoroso secretário, Paulo R. Gates de Souza.

A qualidade da maquete demonstra a valorização dos mestres pelos dois grandes economistas-educadores.

Cerca de 45 mil professores de todas as regiões do estado participaram do ato, por eles denominado “Caminhada da Gratidão”. Concentraram-se na Av. Paulista e foram caminhando e cantando vivas ao Maior dos Homens Públicos por cerca de 3 km, até a sede da Secretaria Estadual de Educação e Serviços Gráficos.

Em respeito à modéstia do gov. Zezinho, parte da imprensa evitou publicar fotos das entusiasmadas demonstrações de gratidão

Em respeito à modéstia do gov. Zezinho, parte da imprensa evitou publicar fotos das entusiasmadas demonstrações de gratidão

Sempre modesto, o Mais Exemplar dos Governantes solicitou à PM e à imprensa que publicassem que o número de professores presentes à homenagem era de apenas 8 mil pessoas: “ninguém precisa saber que eles gostam tanto de mim, eu sou apenas mais um servidor público dedicado, como eles”, teria dito o Paladino da Educação Pública a seu assessor de imprensa, Reinaldinho Cabeção. O assessor emocionou-se com tamanha humildade e despreendimento.

O professorado paulista agradece: desde Maluf, nenhum governador nos tratava tão bem.

Em todo o estado ocorreram manifestações  de agradecimento pelo recebimento da maquete de aumento salarial.  Em mais da metade das escolas os professores substituíram as aulas por seções de homenagem ao governador Zezinho e ao secretário Paulo R. Gates de Souza.

É apenas o começo

Uma das próximas inaugurações é esta maquete em tamanho real das novas salas de aula paulistas

Comovido com a homenagem, o Professor dos Sábios ordenou a seu assessor para assuntos educacionais, Gilbertinho da Vila, que lesse press-release em seu programa na rádio oficial do estado, informando que esta grande ação é apenas o começo.  Segundo a nota de Gilbertinho da Vila, a maquete de aumento salarial é apenas uma das muitas novidades previstas para as próximas semanas. Faz parte de um conjunto de iniciativas que fará da educação paulista  melhor que a dos países desenvolvidos.

A mesma nota informa que a comunidade progressista da Vila Madalena, cheia de pena dos alunos remelentos da rede pública, já se organizou para apoiar a iniciativa através de um maravilhoso mutirão voluntário para a construção das maquetes das novas inovações educacionais do gov. Zezinho.

Nota: O jornalista Merdoval Pedreira avisa que será totalmente descabido um eventual desmentido desta notícia por sites notoriamente desinformados sobre a educação paulista, como o NaMaria News.

.

Comentário da tia Carmela

Nem preciso dizer que o Zezinho adorava brincar de banco imobiliário, quando era criança, lá na Mooca. A madrinha dele deu um jogo para ele, no Natal. Ele juntava os amiguinhos na casa dele para brincar, mas só ele podia ganhar. O Reinaldinho Cabeção não jogava, e preferia fazer o papel de imprensa. A cada rodada, ele entrevistava os meninos e comentava o andamento do jogo. Quando o Zezinho começava a perder, o Reinaldinho Cabeção falava mal de quem estava ganhando, dizia que estava roubando e que o Zezinho era o melhor jogador e estava sendo prejudicado. Aí o Zezinho parava o jogo e mandava o menino que estava ganhando embora, então começava de novo…


Reações do Zezinho ao prêmio de Lula em Davos 2: Protesto em Higienópolis

21/01/2010

Após providenciar socorro a tempo para que o ex-presidente e  ex-pensador FHC não fizesse mais uma besteira ao saber da notícia, o Mais Preparado dos Brasileiros, o governador Zezinho, reuniu seus assessores para providenciar medidas urgentes.

Preocupado com as repercussões do fato sobre sua campanha para a certa eleição para a presidência, o Estadista do Tietê determinou que a sua assessoria encontrasse uma maneira de contrabalançar o fato. Reinaldinho Cabeção propôs que se organizasse uma manifestação aproveitando a revolta das lideranças populares de Higienópolis.

Lideranças sociais de Higienópolis revoltados contra traidores de Davos

Vanusa canta o Hino Nacional em manifestação de lideranças populares de Higienópolis: revolta contra traidores de Davos

O Presidente de Nascença aprovou a idéia e comentou: Reinaldinho, até que esse seu cabeção às vezes funciona!

Imediatamente, o Mais Brilhante dos Economistas   determinou que seu assessor para assuntos de mobilização social, Dória Jr.,  convocasse os movimentos sociais tucanos para um grande protesto contra o Fórum Econômico Mundial.

Faceiro, Dória Jr. ofereceu um chicabon a Arnaldo J.

Faceiro, Dória Jr. ofereceu um chicabon a Arnaldo J.

Entusiasmado com a missão, Dória Jr. telefonou para o ex-cineasta Arnaldo J. convidando-o para participar do evento e encomendando um comentário seu em rádio e tevê.  O antigo cineasta carioca concordou em participar da manifestação, desde que houvesse distribuição de picolé chicabon.

O governador Zezinho não parou por aí. O Novo Adam Smith percebeu que era preciso desmascarar os mandatários do Fórum Econômico Mundial. Aproveitando-se de seu  traquejo na área ambiental, recém-adquirido na noite de Kopenhagen,  resolveu que a melhor maneira de fazer isso era determinar que sua assessora econômico-ambiental, sra. Miriam Cochonne, preparasse um comentário catastrófico a ser veiculado no rádio.  Rapidamente, ela preparou um texto mostrando que os líderes de Davos enlouqueceram por conta das pestilentas  emanações exaladas pelos cadáveres putrefatos e sobreviventes doentes do terremoto do Haiti, levadas  até Davos pelos ventos causados pelas queimadas na Amazônia e pelo aumento da frota de automóveis no Brasil por conta das políticas de Lula.  No texto, a sra. Cochonne ia além, dizendo que esses ventos poderiam chegar ao Brasil nos próximos meses, com riscos de enlouquecer aproximadamente 60% da população.

O Novo Eugenio Gudin aprovou o texto, satisfeito, e determinou sua veiculação imediata, além da distribuição aos manifestantes de Higienópolis, juntamente com a caixa de lembrancinhas que receberiam após a manifestação.


Comentário da Tia Carmela:

O Zezinho sempre gostou de organizar protestos. Quando ele já estava no ginásio, lá na Móoca, uma vez ele tirou nota baixa em matemática porque não tinha estudado para a prova. No dia seguinte, ele e o Reinaldinho Cabeção escreveram a mão um monte de papeizinhos convocando os alunos da sala para uma greve contra a professora. Foram os dois para a diretoria e quase foram suspensos. Dizem que ele depois entrou naquele negócio de união de estudantes por conta disso, porque não conseguiu fazer aquele protesto acontecer e disse para ele mesmo: eu ainda vou conseguir fazer essa greve de estudantes…


Campanha cancele UOL e Folha, contra a censura na internet

05/12/2009

Este blog reúne-se a muitos outros na internet que apóiam a campanha pelo cancelamento de assinaturas do UOL e Folha de S. Paulo, em solidariedade ao blog Arlesophia e ao Antonio Arles.

A Folha/UOL ameaçou judicialmente o A. Arles por ele ter colocado as imagens abaixo em seu blog, obrigando-o a retirá-las. Agora, ela vai ter de obrigar centenas de outros blogs a fazer o mesmo.

Junte-se à campanha: coloque em seu blog, mande por e-mail, espalhe por onde puder. Tudo o que O Jornal Mais Vendido do Brasil conseguiu com seu gesto pró-censura foi aumentar a publicidade negativa contra si…


Programa Panetone São Paulo: política social é isso

03/12/2009

Com o programa, os filósofos nordestinos não passam mais fome em SP

É o mais absoluto sucesso o novo programa social do Mais Preparado dos Brasileiros, o  governador Zezinho, de S. Paulo: Programa Panetone São Paulo.

Apesar de ter sido lançado há poucos dias, o programa tem feito enorme sucesso entre os inexplicáveis pobres do estado paulista. Cerca de 45 milhões unidades de panetone já foram distribuídas.

Mesmo antes de se iniciar, já se sabia que o programa seria estratégico para o Grande Estadista da Móoca, pois ele nomeou para coordená-lo seu candidato a vice, Demoarruda Bauducco, o visconde da Buritinga.  Conforme noticiado em post anterior: durante o período entre sua saída pela porta dos fundos do Palácio dos Buritingas e sua entrada triunfal no Palácio dos Jaburus,  o cleptodemo receberá uma ajudinha de custo modesta para coordenar o Programa Panetone São Paulo, iniciativa de distribuição de panetone benzido para os pobres de São Paulo.

Antigo compositor baiano tentou pegar carona no programa Panetone São Paulo para fazer sucesso novamente, mas não agradou..

Um dos pontos altos do programa é o envolvimento de autoridades e pessoas de renome na distribuição do panetone à população, com o objetivo de dar um exemplo de solidariedade a ser seguido pelo resto do Brasil. Até mesmo o ex-presidente FHC e um antigo compositor baiano, que haviam se recolhido à Caverna do Ostracismo recentemente, participaram dos eventos de distribuição de panetone. O ex-pensador declarou que gosta muito de fazer essas distribuições e que no Natal do ano passado ele entregou pessoalmente um panetone para cada um dos seus serviçais. Já o ex-artista famoso, que a pedido de Serra ilustra as caixas de panetone, deixou rolar uma lágrima emocionada durante o ato, e explicou: lembrei de Pai ACM, na Bahia…

No PPS, que já tem prática com o programa desde sua implantação em Brasília, a empolgação é grande. O diretório zonal da Lapa do partido publicou anúncio na Gazeta da Lapa, onde declara apoio incondicional ao programa.  Seu Grande Timoneiro Roberto Freire convocou a imprensa para dizer que o panetone de Serra é muito mais macio que o panetone de Lula.

Empresa lança CD de divulgação da campanha.

O Presidente de Nascença pretende usar todo o seu carisma para criar um movimento nacional de distribuição de panetone. As bases do PFL, do PSDB e do PPS já se mobilizam em todo o estado, através de uma ampla rede de apoio nas prefeituras.  O Presidente Incriado também pretende que a campanha receba o apoio de centenas de empresários, e já convocou o mensassenador Azeredo (PSDB-MG) para presidir o comitê de arrecadação.  A primeira doação foi da empresa Durval Discos, que ofereceu a gravação de disco com a música tema da campanha a ser distribuído nas escolas pelo secretário de assuntos gráficos, Paulo Gates de Souza.

Primeira-dama de município entrega panetone. Eventos sociais concorridos em muitas cidades.

A idéia genial vem sendo copiada por grandes gestores públicos. No RS, a cleptogovernadora Yeda (PSDB-RS) pretende fazer a distribuição em semáforos e nas escolas, mobilizando o DETRAN e sua vasta rede de apoiadores entre os professores. Em Minas Gerais, o governador Aécio declarou que quando for a Minas e estiver menos cansadão, tomará  decisão sobre implantar programa semelhante em Minas, desde que sirva para  juntar as forças de todos os homens de bem de Minas e do Brasil para juntos em diálogo e harmonia trazerem uma mensagem nova para o futuro do Brasil, sem divisões, sem rancores, mas com muita sinceridade para que o Brasil possar ser cada vez melhor graças à União de todos porque agora é a hora de um novo diálogo cheio de esperança, de boa vontade e de amor pelo Brasil.


Por que Bye Bye Serra?

12/06/2009

Este blog surgiu para acompanhar a candidatura Serra minguando.  Toda sua prepotência e autoritarismo, os truques de márquetin de seu governo e toda a cobertura parcial do PIG (Partido da Imprensa Golpista) não estão adiantando nada. Serra estacionou nas pesquisas de intenção de voto.  E a provável candidata de Lula e do PT não pára de subir, mesmo com a imprensa udenista se recusando até a publicar fotos dela.  Bye bye Serra… Vamos nos divertir vendo você ir por água abaixo!