Grandes líderes paulistas irmanam-se no apoio ao pres. Zezinho

07/05/2010

Marginal:Quércia participa de inauguração com Pres. Zezinho e seu pitta de estimação.

O Mais Preparado dos Brasileiros, o futuro presidente Zezinho, logrou uma façanha que somente os maiores dentre os homens públicos conseguem: perfilou ao seu lado todos os grandes ex-governadores paulistas ainda ativos politicamente.

Conhecedores das lides hercúleas que o timoneiro da Nau Bandeirante enfrentou, os ex-governadores dão o mais abalizado testemunho sobre a incomparável capacidade gerencial do Presidente de Nascença. Por isso,  reconhecem no futuro presidente Zezinho O Mais Competente dos Governadores Paulistas em Todos os Tempos. São eles:

  • Paulo Maluf (1979-1982), homem público impoluto, inegável democrata e opositor da ditadura;  grande precursor do estilo de governar do Mais Competente dos Brasileiros. Sua fama espalhou-se internacionalmente e a INTERPOL  procura incessantemente tê-lo em seus quadros.
  • Onestes Quercia (1987-1990), probo exemplo de moralidade, lealdade política e responsabilidade fiscal, convertido à senda do bem pela pregação do pres. Zezinho.

    Ninguém esconde a verdadeira sabedoria popular: povão reconhece os grandes homens públicos.

  • Luis Antonio Fleury Filho (1991-1994), paladino da justiça, dos direitos humanos e pioneiro na recuperação do Rio Tietê.
  • Geraldo Alckimin 2000-2006,  o maior político de Pindamonhangaba da história.

Por não estarem mais entre nós, apenas não puderam juntar-se ao grande movimento cívico de apoio ao Presidente Perfeito o saudoso gov. Mário Covas (1995-2000), seu colega de partido; e  o finado gov. Franco Montoro (1983-1986), que teve a honra de ter o futuro presidente Zezinho como seu secretário da fazenda, naquela que foi a melhor gestão da secretaria em todos os tempos.

O pacifismo do ex-gov. Fleury inspira até hoje o Presidente de Nascença.

O pacifismo do ex-gov. Fleury inspira até hoje o Presidente de Nascença.

Esses grandes homens puseram-se à frente da nova Bandeira, liderada pelo Novo Anhanguera. A Bandeira que devolverá  aos paulistas o leme do progresso do Brasil. A Bandeira que fará retornar  o país às mãos daquela Raça Superior escolhida por Deus para conduzir os destinos dos povos subdesenvolvidos ao Norte de Resende.

Hoje, irmanam-se nessa grande cruzada cívica, depois de terem contribuído com seus esforços para pavimentar o caminho para que o governador Zezinho pudesse transformar o Estado de S. Paulo no melhor lugar do primeiro mundo, com:

  • uma educação pública melhor que a dos países nórdicos;

    O ex-pensador FHC reivindica para si o primeiro reconhecimento das virtudes de Paulo Maluf

  • uma saúde pública que dá inveja ao povo canadense;
  • baixíssimos índices de criminalidade comparáveis à Noruega;
  • rodovias gratuitas ou com pedágios justos e acessíveis como nos EUA;
  • crescimento econômico superior à média nacional, em padrões chineses;
  • políticas sociais de altíssimo nível de inclusão, como na Alemanha;
  • transportes públicos com padrão londrino;
  • uma publicidade de vencer prêmios em Cannes.

Qual Varões de Plutarco, os grandes paulistas ombrearam para garantir a vitória do Mais Genial dos Filhos de Piratininga, que a eles se iguala nas  generosas distribuições de recursos públicos e na mais profunda preocupação com os interesses do povo bandeirante. Mas,  principalmente, compartilha com esses grandes paulistas os mesmos elevados valores éticos.

Comentário da tia Carmela

Credo! O Zezinho nunca soube escolher as companhias, mesmo. No tempo da Mooca, ele vivia andando com uns moleques muito travessos. Em geral, eles acabavam arrumando briga, ficavam um tempo sem se falar, mas depois, quando aparecia a oportunidade de fazer nova arte, se juntavam tudo de novo. Até a próxima vez que um resolvia dar uma rasteira no outro…


A meiguice dos amigos de Serra

29/06/2009

Para começar a semana com sentimentos bons, voltamos a 1994. Alckimin e Kassab juntos. Deixe sua sugestão para a legenda da foto…Alckmin_e_Kassab_94

Comentário da Tia Carmela: Esse menino Zezinho, desde os tempos de criança, na Móoca, gosta de andar com gente estranha… Esses dois parecem dois amiguinhos que sempre andavam com ele, o Guerino e o Maurinho. Estavam sempre reinando e fazendo maldade. Depois iam os três juntos pra missa fazendo cara de santinhos. E enganavam um monte de gente com as carinhas que faziam.