Geraldinho do Vale promete continuar Programa de Esportes Pluviais

13/01/2011

O Mais Preparado dos Brasileiros, o futuro pres. Zezinho, reuniu-se hoje com seu mui amigo Geraldinho do Vale, para tratar da continuidade das maravilhosas ações de seu iluminado governo na nova gestão.

Muito religioso, Geraldinho do Vale ouviu dona Lu e convidou Moisés e seu cajado abençoado para dar a largada na principal prova automobilística da competição.

Geraldinho do Vale prometeu continuar os maravilhosos feitos do Presidente de Nascença, entre eles o mundialmente reconhecido Programa de Esportes Pluviais.

Esse programa, lançado em 2009, sob o slogan Enchente não é problema, é solução!, aproveita a inesperada ocorrência de chuvas, que nunca caem nesta época do ano, para combinar esporte, saúde e economia de recursos. Ao invés de gastar dinheiro com combate a enchentes, os governos estadual e municipal utilizam as enchentes como palco de uma grande virada esportiva.

A promessa de Geraldinho do Vale teve como avalista o pitta de estimação do pres. Zezinho, sr. Gilbertinho K., e recebeu uma maravilhosa acolhida na mídia, que louvou o espírito abnegado do sucessor do Maior dos Governadores Paulistas.

QUADRILHA: Por causa da chuva, a UDN fez sua festa junina de início de ano em um salão na Al. Barão de Limeira.

CLIQUE AQUI PARA CONHECER O PROGRAMA DE ESPORTES PLUVIAIS

Comentário da tia Carmela

Acho que pelo menos nessa promessa do Geraldinho do Vale o Zezinho pode acreditar…  Mas é bom se cuidar, senão o Geraldinho do Vale ainda diz que  o Zezinho criou o programa todo errado, e que foi ele quem consertou.


Programa Maquete S. Paulo III: Gov. Zezinho inaugura maquete de inundação

11/03/2010

Mais preocupado em fazer uma boa gestão, marcada pelo bom uso dos recursos públicos, do que  em aparecer na mídia, o Mais Preparado dos Brasileiros,  governador Zezinho, decidiu que já era hora de organizar melhor as enchentes em S. Paulo.

Gilbertinho, finalmente, recebeu um elogio. Os moradores do Jd. Romano adoraram a nova estética da inundação.

Desde dezembro, o Presidente de Nascença vinha manifestando incômodo com a falta do baixo nível gerencial da organização das enchentes em São Paulo. Tal desconforto gerou uma série de críticas dos ghost-righters do Mais Competente dos Homens Públicos ao Pitta de estimação, Gilbertinho K.

Para organizar as enchentes na cidade, dando a elas um ar mais cosmopolita, o governador Zezinho determinou que  a sua assessora Dilma (que chegou a ser cotada para vice em sua chapa)  e Gilbertinho K. elaborassem estudos que instituissem uma nova organização para as inundações.

Segundo fontes da agência de publicidade oficial do estado, SABESP, as diretrizes determinadas pelo Mais Competente dos Engenheiros para a realização da iniciativa foram muito claras, e incluíram o pagamento de pedágio pelos barcos, colchões e jangadas e a criação de espaços adequados à prática esportiva promovida pelo Programa Esportes Pluviais.

Gratidão: Seu Roberto, presidente da Associação de Moradores do Jd. Romano, elogiou a maquete como marco de uma nova Ética.

Rapidamente os resultados ficaram prontos e o governador Zezinho inaugurou a maquete das novas enchentes em S. Paulo. Trata-se de uma belíssima maquete, mostrando a cidade de S. Paulo coberta de água.

O lançamento da maravilhosa maquete aconteceu nesta manhã, tendo a presença de várias lideranças populares. O presidente da Associação dos Moradores do Jardim Romano, seu Roberto, fez um discurso emocionado, no qual mostrou a maquete das inundações como o marco e representação simbólica de uma nova Ética da gestão pública, inaugurada pelo governador Zezinho. O discurso foi publicado pela Folha de S. Paulo, o Jornal Mais Vendido do Brasil, na sua prestigiosa página 3.


Comentário da tia Carmela

O Zezinho sempre gostou de brincar de enchente. Quando era criança, lá na Mooca, ele fazia o Reinaldinho Cabeção roubar  os brinquedos das meninas: bonecas, panelinhas, casinhas. Eles pegavam os brinquedos, colocavam no tanque e iam enchendo, até ficar tudo boiando. Aí ele dizia que estava tendo enchente, e que a culpa era de S. Pedro…


Gov. Zezinho escolhe Dilma para sua vice

21/02/2010

Para vários analistas a escolha não foi surpresa. Os dois vinham sendo vistos juntos com frequência.

Preocupado com os rumos das próximas eleições presidenciais, o Mais Preparado dos Brasileiros, o governador Zezinho, resolveu antecipar suas decisões. Já escolheu o nome de quem terá a honra incomparável de ser vice-presidente em seu futuro e inexorável governo.

Trata-se da secretária de saneamento e energia do estado, sra. Dilma Pena, que já aceitou a indicação. A candidata a vice do Presidente de Nascença vem credenciada pelo excelente desempenho do governo no combate a enchentes e na transformação da SABESP na maior empresa de publicidade do Brasil.

Pesou em sua escolha o fato de ser titular de uma pasta que trata de dois assuntos onde os demotucanos têm obtido resultados maravilhosos como o Racionamento de Luz do governo FHC e o Programa de Esportes Pluviais do governador Zezinho.

Rio Tietê: A Dilma do Zezinho tem resultados a mostrar.

A escolha foi definida neste domingo, em almoço na residência oficial do ex-pensador FHC, na Caverna do Ostracismo, fundos.  Além do ex-gênio da raça, participaram da reunião os presidentes do PSDB, S. Guerra, e de suas duas filiais, Bob Freire (PPS-SP) e César Maia (PFL-RJ).

Além dos dirigentes partidários, também  participaram do almoço, preparado pelo cozinheiro Caetano, os mais importantes assessores do Mais Genial dos Homens. A única a não comparecer foi a assessora de imprensa Hipólita da Costa, que ficou presa em um engarrafamento, devido a mais uma chuva maldosa que gerou nova enchente em SP. De cara cheia, a cidade não permitiu que a pioneira da imprensa nacional chegasse ao destino.  Miriam Cochonne comentou ironicamente a incapacidade da  sua rival em livrar-se dos engarrafamentos: “essa Hipólita não tem jeito, vive engarrafada…”

Resistências e apoios

Gratidão: Seu Roberto, presidente da Associação de Moradores do Jd. Romano, declarou apoio à Dilma do Zezinho.

A decisão do Majestoso Encéfalo, apesar de surpreendente, obteve  apoio unânime das lideranças partidárias, dos assessores e da  imprensa, além de várias lideranças comunitárias. Entretanto, o Mais Brilhante dos Gestores deverá enfrentar algumas resistências ao nome de sua Dilma.

Antigos pretendentes, como Demoarruda Bauduco (PSDEM-DF)e a cleptogovernadora Yeda Crusius (PSDB-RS), que chegaram a ser anunciados para o cargo, demonstraram grande contrariedade.   A cleptotucana telefonou ao governador Zezinho dizendo que já havia encomendado o projeto de reforma de sua residência oficial em Brasilia, o Palácio do Jaburu, e não tinha cara de ligar para os fornecedores para cancelar os pedidos de móveis, pufes e cortinas.

Já o cleptocandango enviou mensagem de protesto ao governador Zezinho, diretamente da cela onde está injustamente preso, sem direito a panetone ou a usar cuecas. Como está incomunicável, o ex-líder de FHC no Congresso usou uma  barata-correio treinada para levar a mensagem.  No recado, Demoarruda ameaça abrir o bico e revelar a receita do panetone distribuído no Programa Panetone S. Paulo, caso seu nome não volte a ser considerado para a vice-presidência. Segundo o jornalista Merdoval Pedreira, entretanto, esta notícia é absolutamente descabida.

Era visível também a decepção do general romano Agripino (ARENA-RN).  Apesar disto, parecia resignado, e, ainda que lamentasse a  escolha, ressaltou que a escolhida honra o passado da família ilustre de onde vem: “é uma grande Pena”, afirmou o Serra do Nordeste.

Comentário da tia Carmela

Acho que essa senhora não vai se dar bem… Com esse nome, é bem capaz que o Zezinho queira descarregar nela quando as coisas forem mal…


Governo de SP lança metrô subaquático

04/02/2010
Isso é gestão eficiente: Gov. Zezinho fez o Metrô entrar no ritmo de SP

São Paulo cada vez melhor: Gov. Zezinho fez o Metrô entrar no ritmo de eficiência de sua gestão.

O último baluarte do atraso e da incompetência que ainda resistia no governo de SP finalmente foi subjugado pela grandiosa capacidade de gestão do Mais Preparado dos Brasileiros, o Governador Zezinho.

Notabilizado no passado pelo desleixo, sujeira, abandono, atrasos, superlotação, péssima conservação e má gestão, o metrô de SP construiu, desde sua inauguração em1974, uma péssima imagem entre os paulistanos. Sempre foi o serviço público mais mal avaliado do Estado.

Desde sua posse, o Presidente de Nascença, comprometido com a melhoria da qualidade de vida do povo de SP, vem lutando para superar as resistências e acabar com essa imagem negativa do Metrô.  Como todo herói, vem enfrentando enormes resistências dos subperonistas entrincheirados no sindicato dos metroviários e outros marajás ganhando salários astronômicos que poderiam ser melhor utilizados para pagar margens de lucro empresas de terceirização.

Tudo pela segurança: as modernas técnicas de gestão melhoraram a capacidade de fiscalização das obras.

Tudo pela segurança: as modernas técnicas de gestão melhoraram a capacidade de fiscalização das obras.

Nos últimos tempos, essa parede obscurantista vem sendo destruída pelas marretadas da boa gestão demotucana. Primeiramente, as mudanças nas normas de licitação e fiscalização das obras trouxeram práticas de trabalho inovadoras que redundaram em grandes economias para as empreiteiras envolvidas na construção da linha 4 (as forças do atraso tentaram dizer que o pequeno incidente ocorrido no túnel que desabou no bairro de Pinheiros tirava o mérito das novas e modernas práticas gerenciais). Esta mesma linha 4 passou a colecionar atrasos na execução das obras, para evitar afobamentos e o prematuro desgaste das estações pelo uso.

Uma vez cravada essa cunha, o Grande Engenheiro da Móoca pôde dar prosseguimento à sua obra moralizadora: logo se passou a assistir episódios de atrasos e paralisação dos serviços cada vez mais frequentes, para economizar energia e manutenção (mais uma vez, os retrógrados defensores do pérfido leviatã estatal criticaram a moderna gestão por gerar pequenos delays nas viagens).

Para conseguir implantar esses avanços, o Maior Engenheiro dos Trópicos teve que envidar seus maiores esforços, sempre enfrentando os defensores do atraso e do Bolsa Família com seus trololós.

Mas agora a modernidade demotucana trinfou. Finalmente, aquele que era o órgão público mais renitente a implantar o modelo de gestão moderno, ético e eficiente do Grande Gestor da Pátria Brasileira, está subjugado pela força da inteligência superior do Presidente de Nascença. Curvando-se à sabedoria do futuro Beato, a direção e os funcionários do Metrô aceitaram implantar a mais nova idéia gerada pelo Majestoso Encéfalo do Arauto da Modernidade: o metrô subaquático.

A inovação, concebida pessoalmente pelo Patrono da Engenharia Nacional, consiste em integrar o sistema do metrô ao novo sistema de transporte subaquático para atender à nova configuração da cidade de SP.

O metrô subaquático desloca-se submerso, podendo sair dos túneis para o leito dos rios e avenidas da cidade, e é capaz de trafegar em qualquer nível de água acima de 1 metro, ou seja pode-se deslocar em praticamente toda a cidade, exceto o pico do Jaraguá.

A obra já foi teve a implantação iniciada e segue em ritmo acelerado. A população aprova o novo serviço e acorre em massa para conhecê-lo e colher imagens para recordar-se para sempre da genialidade do Mais Preparado dos Brasileiros, como se pode ver no vídeo abaixo:

Comentário da Tia Carmela

O Zezinho sempre gostou de brincar com água. Uma vez, quando era criança, lá na Móoca, ele inventou um submarino. Pegou uma caixa de papelão, fez uns desenhos, colou uma bandeira dos Estados Unidos e escreveu US Navy na caixa. Aí fez o Reinaldinho Cabeção entrar com a caixa na caixa d’agua da casa dele, como se fosse um submarino.  Quase o Reinaldinho Cabeção se afogou, porque a caixa d’água era funda. E o Zezinho só gargalhando…


Bento XVI inicia beatificação do Gov. Zezinho

02/02/2010

Do enviado espacial ao VATICANO

Quando os homens falham, a Justiça Divina encarrega-se de resolver as coisas. Depois de assistirem o Fórum Econômico Mundial de Davos premiar o usurpador do Planalto como Estadista Mundial do Ano, os inúmeros admiradores do Presidente de Nascença e Mais Preparado dos Brasileiros viram a justiça chegar diretamente das mãos do representante de Deus na Terra.

Flagrante vergonhoso: agente petista tenta subornar Papa com camisa do Flamengo para impedir a beatificação.

Flagrante vergonhoso: agente petista tenta evitar beatificação subornando o Papa com camisa do Flamengo personalizada.

O Papa Bento XVI autorizou hoje o início do processo de beatificação do Mais Piedoso dos Brasileiros, o governador Zezinho. Com isso, o Mais Caridoso dos Brasileiros poderá receber, ao final do processo, o título de Beato. Esse título, que vem do latim beatum (“feliz”, “bem-aventurado”), significa que a pessoa, por ter levado uma vida totalmente voltada para as virtudes cristãs, se encontra  em estado de beatitude, e pode interceder por aqueles que lhe recorrem em oração. A beatificação pode ser seguida pela canonização, quando a pessoa é declarada santa e torna-se objeto de veneração por toda a Igreja.

Trata-se do primeiro caso de beatificação iniciada ainda durante a vida do futuro beato. Segundo o Cardeal português José Saraiva Martins, Prefeito da Congregação para as Causas dos Santos, no Vaticano, o Papa Bento XVI resolveu autorizar o início do processo de beatificação por conta das inegáveis virtudes do Grande Amigo dos Pobres de São Paulo, como carinhosamente se referiu a ele na solenidade de abertura do processo.

O Papa emocionou-se ao receber o futuro Beato em pessoa.

O Papa emocionou-se ao receber a delegação: "vocês são um exemplo de bondade para o mundo".

Os promotores do caso, como são chamados aqueles que solicitam e defendem a beatificação, são liderados pelo filantropo Tasso Jereissati e pela redatora de panegíricos Eliane Cantanhêde. Eles produziram um documento de mais de 50 mil páginas, a maioria delas notícias e colunas de jornal, que foi entregue ao Vaticano há uma semana. Face à inegável beatitude do governador Zezinho, o processo já foi analisado pela  Congregação para as Causas dos Santos. Normalmente, esses processos tramitam por anos ou décadas.

Veneração

Uma vez beatificado, o governador Zezinho poderá ser objeto de veneração. Segundo o Cardeal Saraiva Martins, a veneração atualmente existente não é reconhecida pela Igreja. Ele, no entanto, foi cauteloso.  “É como o caso do menino Antoninho Marmo e da Menina Izildinha: deve ser  respeitada como expressão da fé de pessoas simples e devotas como Otávio Frias Filho, João Irineu Marinho,  Ricardo Noblat e outros.”

Os beatos podem ser venerados em localidades diretamente relacionadas à sua vida virtuosa. No caso do Mais Bondoso dos Brasileiros, o papa deverá definir se poderá ser venerado como Beato apenas no Estado de São Paulo ou em todo o Brasil. Isto dependerá da comprovação de sua atuação piedosa como ministro da Saúde.

Os promotores do caso juntaram documentos mostrando a extrema preocupação do Melhor dos Ministros da Saúde com os doentes do Brasil, o que o levou a distribuir ambulâncias por todo o país. Na ocasião, Zezinho foi acusado de fazer parte da máfia dos sanguessugas. O processo lembra a passagem bíblica (Mateus 5:11): “Bem-aventurados sois quando, por minha causa, vos injuriarem e vos perseguirem e, mentindo disserem todo mal contra vós.” O vídeo abaixo mostra bem isso:

O processo contém uma extensa enorme lista de outras ações do governador Zezinho, a demonstrar sua bem-aventurança na prática da Caridade cristã. Incluem desde histórias de sua infância como coroinha da Igreja São Rafael, na Móoca, até sua atuação como deputado constituinte.

Milagres

A beatificação exige pelo menos um milagre, mas uma extensa lista foi preparada pelos defensores da beatificação do governador Zezinho. O relator oficial do processo, o ex-ateu e ex-pensador Fernando Henrique Cardoso, declarou: “o maior dos milagres do Zezinho sou eu mesmo: era ateu e agora estou aqui no Vaticano!”

Entre os vários milagres listados encontram-se:

  • A multiplicação dos peixes, quando o Mais Cristão dos Brasileiros fez surgirem peixes no meio de túneis em São Paulo, para matar a fome dos desabrigados pela enchente.
  • A multiplicação de pedágios em SP.
  • A mudança de lugar de dois países inteiros, o Uruguai e o Paraguai.
  • A transformação de um político decadente em Conselheiro de Administração de importantes empresas estatais em um estado onde nem morava.
  • A não ocorrência de enchentes em SP, apesar das grandes quantidades  de chuva que caíram no início de 2010.
  • A transmutação de uma secretaria de educação em secretaria de serviços gráficos.
  • O conserto miraculoso de viadutos e túneis de metrô desmoronados.

Testemunhos

O processo reúne depoimentos de dezenas de admiradores das virtudes do Futuro Beato Zezinho. Segundo o jornalista Reinaldinho Cabeção, que conhece o governador Zezinho desde a infância, ele sempre foi um exemplo de bondade e devoção aos mais necessitados.

Em um depoimento colhido em um show da cantora Madonna no Rio de Janeiro, um rapaz mineiro comenta a grande capacidade do gov. Zezinho de trazer a concórdia por onde passa.

A conhecida especialista econômico-ambientalista, sra. Miriam Cochonne, compara o amor do governador Zezinho pela natureza ao de S. Francisco: “Ele ama todos os animais. Até os ratos e os insetos, que ele diz que são filhos de Deus, por isso não há problema se ficarem junto com as pessoas nas inundações. Não é lindo?”

Próximos passos

Com a abertura e julgamento do processo, em algumas semanas o Papa Bento XVI deverá assinar documento declarando o governador Zezinho o novo Beato brasileiro, juntando-se aos Beatos Anchieta, Mariano, Albertina, Lindalva, entre outros.

Depois disso, ocorrerá uma celebração em que o Grande Exemplo de Bondade e Respeito ao Próximo será publicamente designado Beato Zezinho. Os promotores da beatificação pretendem organizar a celebração no Palácio do Planalto, no dia 1 de janeiro de 2011, mas parece que o local já está reservado para uma festa de outra pessoa.

Comentário da tia Carmela

A tia Carmela recusou-se a comentar o fato.  Ela apenas resmungou: isso já está indo longe demais. Já foi parar no Vaticano…


Governos do DF e SP irmanam-se e celebram o Pacto dos Esgotos

26/01/2010
Mr. Burns foi o mestre de cerimônias da solenidade e contou divertidas piadas sobre inundações

Mr. Burns foi o mestre de cerimônias da solenidade e contou divertidas piadas sobre inundações

Duas das principais empresas estatais do país vão unir forças para atuarem juntas em futuras oportunidades de negócios. A Subesp (Submergindo em  Bosta e Esgoto o Estado de São Paulo), vinculada à Secretaria de Saneamento e Energia do estado de São Paulo, e a Capesb (Cuecas Abarrotadas de Panetone Escondendo o Suborno em Brasília) assinaram discretamente em 03/09/2009 um termo de cooperação técnica para a realização de parcerias em projetos relacionados à prevenção e combate a inundações e a naufrágios de governadores. O acordo, que vem sendo chamado de Pacto dos Esgotos ou Pacto da Bosta, foi negociado diretamente pelos  governadores Demoarruda Bauducco (DEM-DF) e Zezinho (PSDB-SP).

O acordo, com validade de cinco anos, prevê a transferência de tecnologias para a promoção de inundações nos rios de SP, publicidade, distribuição de panetone, esportes aquáticos e compartilhamento de experiências em captação de recursos financeiros e roupas íntimas, entre outras ações.

A solenidade aconteceu na sede do governo do Distrito Federal na quinta-feira, dia 03/09/2009, às 18h, e contou com as presenças do Mais Preparado dos Brasileiros, o governador Zezinho, do governador do Distrito Federal, Demoarruda Bauducco, do Presidente da Câmara Legislativa do DF, Leonardo Prudente, do Visconde di Cunto, da jornalista e ambientalista Miriam Cochonne e outras autoridades locais.

Subesp

Para a Subesp, principal empresa de distribuição de bosta e publicidade governamental da América Latina, essas parcerias refletem a necessidade cada vez maior do intercâmbio de tecnologias e práticas com empresas de governos irmãos, com o objetivo de aprimorar o manejo de cursos d´água e de inundações para atingir a universalização das inundações de água, lixo e esgotos para a população pobre de São Paulo, além da oportunidade de atuação publicitária do governo de São Paulo fora do estado.

Como primeiro  fruto do acordo, a Subesp vem desenvolvendo, desde dezembro de 2009, um projeto piloto de submersão de pobres no esgoto na Zona Leste de SP, no Jardim Romano, que pretende levar a outras localidades.

Também pesou na decisão do convênio a implantação de duas políticas inovadoras do governo paulista: o Programa Panetone São Paulo e o Programa Esportes Pluviais, geniais criações do governador Zezinho.

Capesb

A Capesb atende a 99,45% da população urbana do Distrito Federal com distribuição de panetone e 93,5% com distribuição de esgoto político e moral. 100% do esgoto distribuído é produzido pelo próprio governo, no Palácio da Buritinga e em outras moderníssimas e abençoadas instalações. A Capesb, a partir da Lei Distrital nº 2.416/1999, também, ampliou sua área de atuação para fora do DF, com parcerias de distribuição de panetone para políticos de outros estados com grande afinidade com o partido do Governador Demoarruda Bauducco.

A abundância de água poluída é hoje o maior desafio para a Capesb. Com o governo indo por água abaixo à razão de 8,0 m3/s no DF, há uma dificuldade de escoamento de tanta água contaminada na região, com risco de alagamento de todo o DF em um enorme e fedorento  lago de esgotos em um futuro bem próximo, com o tamanho de dez vezes o lago de Itaipu. O mau cheiro exalado seria capaz de abalar o desempenho eleitoral da chapa demotucana em outubro. Para enfrentar esse problema, o governador e candidato a vice-presidente tem atuado em três frentes: repressão policial, promovendo chuvas torrenciais de porrada sobre manifestantes; remoção de esgotos e de lixo para baixo do tapete e incorporação de novos amigos à CPI para apurar os escândalos no DF.

Outra preocupação da Capesb é evitar o saneamento do Governo do Distrito Federal. Como o governador e seus ajudantes têm nível de produção de esgoto moral muito alto, eles acabam sendo fontes de contaminação das águas do DF e protestos têm surgido contra sua límpida atuação.

Para fazer frente aos desafios da parceria, a Capesb e a Subesp criaram um consórcio que irá atender as demandas da região metropolitana de São Paulo e tentará evitar que o governo de SP e a candidatura do governador Zezinho à presidência da república também vá por água abaixo. A implantação de um sistema de atribuição da culpa de enchentes a São Pedro estão a todo vapor, envolvendo dezenas de jornalistas e órgãos de imprensa.

O sistema também ajudará a minimizar o impacto do fedor exalado pelo governo do DF sobre as sessões eleitorais de todo o Brasil, em 3 de outubro próximo.

Agora, o acordo entre os governos de São Paulo e do Distrito Federal auxiliará a vencer esses desafios e garantir a universalização da submersão em esgotos para todos os brasileiros.

Fonte: http://www.saneamento.sp.gov.br/noticias/2009/Setembro/03_09.html

Comentário da tia Carmela:

O Zezinho sempre gostou desse negócio de pactos, tratados, acordos. Desde pequeno ele gostava de brincar de rei. O Reinaldinho Cabeção ia brincar com ele em casa e o Zezinho pegava  uma colcha marca Madrigal vermelha que a mãe dele tinha e punha nos ombros, pegava uma coroa de papel com purpurina dourada que o Reinaldinho Cabeção trazia, sentava na poltrona da sala e começava a dizer: eu sou o Rei, me obedeçam. Aí o Reinaldinho ia buscar algum outro menino da turma deles para ser o embaixador de outro reino. Ele vinha, fazia uma reverência pro Zezinho e o Reinaldinho Cabeção trazia um pedaço de papel com o título “Tratado” com um monte de cláusulas que diziam que o reino do embaixador se comprometia a pagar tributos para o Rei do Brasil, Zezinho Primeiro, e outras coisas assim. O menino e o Zezinho assinavam e o Reinaldinho Cabeção  aplaudia e gritava “Viva o Rei Zezinho!”.


Com o Programa Esportes Pluviais, enchente não é problema, é solução!

12/12/2009

Imagem mostra o Majestoso Encéfalo emitindo ondas sigma no momento da concepção do novo programa.

O Homem do Mais Majestoso dos Encéfalos, o governador Zezinho aproveitou a chegada da sempre esperada temporada de chuvas para lançar um programa inovador de estímulo à prática esportiva em SP: o Programa Esportes Pluviais.

Sempre preocupado com a saúde da população, o Presidente de Nascença resolveu estimular a prática esportiva na mais alegre das estações do ano. Aproveitando a inesperada ocorrência de chuvas, que nunca caem nesta época, o Mais Preparado dos Brasileiros determinou a seus vizires e ajudantes de ordens que implantassem um programa inovador que combinasse esporte, saúde e economia de recursos, determinando que seu slogan fosse: Enchente não é problema, é solução!

Homenagem: I Copa H. Capellari de Pogoboia

A idéia do programa é de uma simplicidade que atesta sua origem genial: ao invés de gastar milhões e milhões em obras contra enchentes, o governo do estado e a prefeitura utilizam a elevação natural do nível dos rios e córregos e o acúmulo temporário de água nas vias públicas para uma temporada de eventos esportivos e atividades saudáveis. A população, entusiasmada, organiza-se para a prática de tradicionais e novos esportes.

Nas fotos neste post os leitores podem conhecer alguns dos esportes do Programa Esportes Pluviais.

Veja aqui os programas sociais inovadores do governador Zezinho para minimizar os problemas causados pelas enchentes: Minha Bóia, Minha Vida e o Programa Balsa Família.

Repercussões

O Comitê Olímpico Internacional entusiasmou-se com a idéia e pretende disseminá-la. Alguns dos esportes praticados no Programa Esportes Pluviais deverão atingir o status de esporte olímpico na olimpíada do Rio de Janeiro.

O médico e secretário municipal de esportes de SP, W. Feldman, louvou a iniciativa e destacou o compromisso social do governador Zezinho e de seu ajudante Gilbertinho, lembrando que para os governos demotucanos qualquer política pública “só faz sentido se estiver presente o caráter social. Só um Ambiente saudável propicia o desenvolvimento das potencialidades do ser humano“.  E, destacando o alcance global da iniciativa,  finalizou fazendo um clamor à concórdia que cobriu de lágrimas os olhos meigos do Mais Preparado dos Brasileiros: “O amor e a compaixão são a tessitura moral para chegar à paz mundial!

A assessora para assuntos econômicos do Presidente São Sebastião, sra. Miriam Cochonne, destacou os aspectos de responsabilidade fiscal da proposta: “é uma caso maravilhoso de capacidade de gestão: uma política pública que alcançará mais resultados se usar menos recursos!”. A sra. Cochonne destacou que neste ano o governo do estado conseguiu deixar de investir 45% dos recursos originalmente previstos para a prevenção de enchentes, usando-os para atender necessidades muito mais importantes, como o aumento dos gastos de publicidade do governo.  A sra. Cochonne destacou a excelente gestão realizada na SABESP que, ao invés de fazer a manutenção e expansão das redes de esgoto, tem aplicado os recursos em divulgar sua imagem nos outros estados do Brasil.

Reinaldinho Cabeção publicou um post em seu blog comentando que a culpa das enchentes de SP é do presidente Lula, que uma vez, em 1976, jogou um papel de bala na rua, contribuindo para a sujeira dos bueiros. Seus leitores publicaram comentários concordando e dizendo que um presidente analfabeto só poderia dar nisso, um povo ignorante e porco que não merecia morar em SP.

FHC comentou com seu terapeuta que a iniciativa mostra a capacidade do PSDB, graças à sua liderança iluminada, de propor alternativas viáveis ao subperonismo instalado por Lula no Brasil. O ex-pensador aderiu ao programa, praticando o Arremesso de Baldes D’Água, ao retirar água que inundou sua residência, na Caverna do Ostracismo.