Figurinhas dos Amiguinhos do Zezinho – Pacotinho 20

28/10/2010

Aqui vai mais um pacotinho do álbum de figurinhas dos amiguinhos do Zezinho. Não desista agora! Você está quase completando o seu álbum!

CLIQUE AQUI PARA VER OS PACOTINHOS ANTERIORES.

315 - VIDA SAUDAVEL: A UDN paulista deixou de desperdiçar 400 milhões com remédios e aplicou em propaganda, que não dá efeito colateral.

40 - DESESPERO: Os adversários do pres. Zezinho já estão chamando pela mãe.

124 - O Pres. Zezinho deu umas férias de presente para Monica.

312 - O pres. Zezinho também deu umas férias a Paulo, seu assessor afrodescendente para assuntos propinoviários.

36 - LIXO HUMANO: O menino de recados do pres. Zezinho, sr. Bob Freire, está muito preocupado com a poluição que a humanidade produz.

36 - LIXO HUMANO: O menino de recados do pres. Zezinho, sr. Bob Freire, está muito preocupado com a poluição que a humanidade produz.

169 - POESIA: O Poeta romano Virgílius emocionou-se com as gentilezas do ex-diretor do Senado.

169 - POESIA: O Poeta romano Virgílius emocionou-se com as gentilezas do ex-diretor do Senado.

4 - RETARDAMENTO: Os eleitores do Cacique Merendinha ainda não entenderam a piada.

103 - FIM DA LINHA: Só a senilidade e o alcoolismo impedem intelectuais de ver as virtudes do pres. Zezinho.

38 - GENEROSIDADE: O pres. Zezinho ainda nem está eleito, e já está acabando com a fome do povo do RS.

316 - CHOQUE DE GESTAO: Os resultados das licitações do metrô de SP agora saem 6 meses antes.

173 - ALTRUISMO: O líder religioso machão $ilas Malacheia não pediu nada em troca do apoio, mas vai ganhar uma televisão do pres. Zezinho.

9 - VIDA NOVA: Os aposentados de Higienópolis convidaram o Pres. Zezinho (direira) para participar dos jogos de buraco depois do almoço.

131 - TERRORISMO: O PT importou tecnologia da Al Qaeda para tumultuar a campanha eleitoral.

3 - ESTRATEGISTA: A UDN conta com um brilhante general formulando estratégias vencedoras.

36 - PETROBRAX: Durante seu governo, FHC cuidou muito bem da Petrobrás.

36 - PETROBRAX: Durante seu governo, FHC cuidou muito bem da Petrobrás.


Monica desaparece junto com assessor afrodescendente do pres. Zezinho

24/10/2010

Mônica foi caçar assassinos de criancinhas em local desconhecido.

O Mais Preparado dos Brasileiros, o futuro presidente Zezinho, sofreu duas baixas significativas em sua campanha já vitoriosa.

Neste sábado, ao acordar, o Presidente de Nascença foi informado por assessores de que Mônica não estava em casa, tendo desaparecido de forma misteriosa durante a noite. Há décadas a simpática Mônica tem acompanhado o Mais Família dos Brasileiros em suas lutas diárias pela verdade e a democracia.

Para completar, na mesma ocasião, o Mais Competente dos Gestores foi comunicado de que Paulo, seu assessor afrodescendente para assuntos clepto-rodoviários também havia desaparecido para paradeiro incerto e não sabido.

As notícias causaram grande comoção na campanha do Almirante do Tietê. Preocupados com o impacto da dupla tragédia sobre o humor do Mais Meigo dos Políticos, diversos jornalistas de programa trataram de desnoticiar o fato. O premiado comentarista da casa da luz vermelha jornalística, sr. Merdoval Pedreira, rapidamente publicou em sua coluna que o sumiço de Mônica e Paulo afrodescendente era uma notícia totalmente descabida.

Com o tempo, certas amizades viram só um retrato na parede.

Desesperado, Mais Perfeito dos Filhos da Mooca telefonou para a Caverna do Ostracismo, fundos, e convocou Itagiba (PSDB-RJ), sua araponga de estimação. O pássaro xereta (Canalhus itagibus) saiu em busca de novidades junto a seus contatos do submundo político. Ao retornar, teria comentado com amigos: agora o pres. Zezinho tem mais uma razão, além das 4 milhões originais, para estar decepcionado com seu antigo assessor afrodescendente…

Segundo fontes da Caverna do Ostracismo, fundos, não seria coincidência terem desaparecido no mesmo dia a simpática Mônica e o afrodescendente de 4 milhões de motivos para não ser abandonado no meio do caminho.

Comentário da tia Carmela

QUADRILHA: UDN já prepara uma festa junina para o retorno dos dois.

O Zezinho sempre gostou de sumiço. Quando ele e a turma dele aprontavam alguma arte mais pesada e a coisa ficava difícil pro lado deles, o Zezinho costumava mandar os moleques sumirem uns dias da escola ou da rua, pra não serem castigados. Mas uma vez ele se deu mal. Ele e seus moleques tinham rabiscado nas paredes da escola um monte de palavrões falando de um menino de outra turma que tinha brigado com eles. Aí o Zezinho falou pros moleques faltarem na escola no dia seguinte. O plano dele era ir à escola e, quando a diretora perguntasse quem tinha feito aquilo, ele diria que não foi ele, devia ter sido os moleques que faltaram, pois se tinham faltado era porque tinham culpa. Só que se deu mal. Um dos moleques não conseguiu faltar a escola, pois a mãe não acreditou na história de que estava passando mal. Quando esse moleque viu que o Zezinho ia dedar todo mundo para sair de bonzinho, dedou o Zezinho primeiro…




Desmentido: pres. Zezinho não sofre de Alzheimer

13/10/2010

Time de vencedores: o sr. Paulo Caixa Preta foi o gerente do Robanel, maior obra do gov. Zezinho. Mas o pres. Zezinho tem 4 milhões de razões para esquecer esta foto.

O Mais Preparado dos Brasileiros, o futuro Pres. Zezinho, foi vítima de mais um dos terríveis boatos lançados contra ele pela campanha da usurpadora-mirim do planalto.

Desta vez, o Presidente de Nascença foi acusado de apresentar uma terrível doença, o Mal de Alzheimer.

A sórdida armação valeu-se de um incomum, ainda que pequeno lapso de memória do Mais Competente dos Gestores, que esqueceu-se que conhecia um obscuro ex-colaborador.

O colaborador em questão é o sr. Paulo Caixa Preta, 2 vezes injustamente esquecido.

Indagado sobre o sr. Paulo Caixa Preta 2 vezes no último domingo, o Presidente de Nascença não se lembrou do desconhecido assessor.

No dia seguinte, o sr. Paulo Caixa Preta 2 vezes foi à imprensa dizer que certamente o pres. Zezinho cometera um lapso involuntário, e que se oferecia gentilmente a lembrar-lhe detalhes de sua produtiva relação política, profissional e pessoal, inclusive mandando ternas fotografias.

Ao ver a reportagem, imediatamente o Mais Honesto dos Políticos levou a mão à cabeça: “Puxa vida! Como eu fui esquecer dele?! É o Paulinho Caixa Preta, 2 vezes meu amigão, 2 vezes gente boa! Nunca fez nada errado! Mais inocente que ele, só minha filha!”

Um pouco envergonhado, e com a humildade que somente os iluminados podem ter, o Presidente de Nascença ligou imediatamente para o sr. Paulo Caixa Preta 2 vezes para pedir-lhe desculpas e perguntar se estava faltando alguma coisa.

O pres. Zezinho (direita) fez pregação contra o aborto junto com o sr. Paulo Caixa Preta 2 vezes, mas o pres. Zezinho tem 4 milhões de motivos para esquecer esta foto.

Entretanto, o esquecimento é justificado. O sr. Paulo Caixa Preta 2 funções desimportantes ocupou no governo estadual durante a gestão do Maior dos Engenheiros Pátrios: foidiretor da DERSA e responsável pela maior obra viária do governo, o Robanel Mario Covas. Entre suas responsabilidades pouco importantes, estava negociar com as empreiteiras, aprovar seus relatórios e aprovar os pagamentos a elas. Tarefas, como se sabe, absolutamente burocráticas que podem ser feitas por qualquer humilde barnabé.

Antes de cumprir essa inglória tarefa, o sr. Paulo Caixa Preta 2 vezes havia sido assessor de lideranças da UDN: do ex-sábio FHC na presidência da república e do senador eleito Aloysio Biggs de Oliveira.


Parece que Paulo Caixa Preta 2 brothers tinha na Camargo Correia.

Segundo a revista mais vendida do Brasil, o sr. Paulo Caixa Preta 2 grandes talentos tem. Além de engenheiro, também desempenhou um importante papel na novela Castelo de Areia, representando o papel de um rapaz que tinha muitos amigos nas empresas de construção civil.

Imprensa acaba com boato


Aloysio Biggs teve 300 mil motivos para sair correndo preocupado ao ouvir o nome do sr. Paulo Caixa Preta 2 vezes no debate.

Ao saber da boataria, a democrática e ética imprensa nacional imediatamente mobilizou-se para desmenti-la. Com o esclarecimento do assunto, caminhões carregados de um pó branco tem chegado às redações dos jornais e revistas mais vendidos do Brasil. Os jornalistas de programa apressam-se em utilizá-lo, jogando muitas pás de cal sobre o assunto. Merdoval Pedreira, ainda com a pá na mão, pontificou: essa história de Alzheimer é uma notícia totalmente descabida.

Nessa operação, nossos bravos homens da verdade, tão atarefados, não tiveram tempo de noticiar que não foi a primeira vez que o pres. Zezinho esqueceu-se de algo em sua campanha: antes, já havia esquecido que foi ministro do planejamento e privatizações do ex-gênio FHC, que Jamil Haddad foi o criador dos genéricos, que era parente de Gregorio Preciado Marin, entre outros.

Segundo fontes da Caverna do Ostracismo, esses esquecimentos seriam fruto de outro mal, igualmente terrível: O Mal de Munchausen, doença terrível descoberta pelo importante cientista e estatístico germano-brasileiro Barão de Munchausen, que lhe deu o nome.

Comentário da tia Carmela

QUADRILHA: Aloysio Biggs fez festas juninas em homenagem a seu amigo Paulo Caixa Preta 2 vezes, e aproveitou a fogueira para queimar uns papeizinhos.

Uma vez, lá na Mooca, o Zezinho resolveu organizar um teatrinho na escola para o Dia da Independência. Ele faria o papel de D. Pedro I. O Reinaldinho Cabeção faria o papel do cavalo dele. Como queria impressionar, o Zezinho resolveu que eles teriam que fazer um belo cenário e figurinos de época. Para isso, precisavam de dinheiro. Então ele teve uma ideia. Mandou o Paulinho, um menino da pesada da turma deles, pedir dinheiro para os meninos para quem o Zezinho sempre passava cola nas provas. Se não dessem, na próxima prova de matemática o Zezinho não passaria cola pra eles. Depois de uns dias, o Paulinho parou de ir à escola. O Zezinho mandou o Reinaldinho Cabeção ir pegar o dinheiro na casa dele, que ficava ali na Rua Jumana. O Reinaldinho Cabeção voltou chorando: ele não morava mais lá. Ninguém sabia pra onde eles tinham mudado. Quando foram averiguar, o Paulinho tinha recolhido 4 mil cruzeiros da época, e levado com ele…